27 de agosto de 2010

A Busca

Por campos desertos a letra cavalga
Procurando o oásis poético da palavra
Mas ainda só areia de versículos
Ainda só tempestades de fascículos falsíficos

A cavalgada continua, pobre letra coitada
Cortada de verbos aportuguesados no dicionário
Esquecida em cantos da maldade ortográfica
Só lhe resta cair ao chão de prefíxos

Hoje, sufíxo de palavras enigmáticas
Sem significado ou terminação rimável
Esqueceu-se das práticas sintáticas
Contatadas em um texto deplorável

3 comentários:

  1. Realmente este ficou bom, estilo as letras de Roberto Carlos.

    ResponderExcluir
  2. Cara, faz uma melodia pra essa.

    ResponderExcluir